quinta-feira, 26 de setembro de 2013

20 semanas / Início da série: Medos da segunda gravidez.

E ontem batemos a marca de 20 semanas de gestação. Passamos do início complicado de doencinhas oportunistas que grudaram em mim feito carrapato. Baby-girl já se faz sentir, embora com movimentos ainda sutis. Foi uma felicidade voltar a sentir vida dentro de mim. Até o momento engordei aproximadamente 2.500 kg. Aquela coisa das pessoas olharem e chamarem de barriguda voltou. Todo mundo se assusta com o "tamanho" da barriga. Eu, particularmente não acho tão grande. Sou pequena e magra. É fato que a barriga apareça bastante. Acho desagradável ficarem me chamando de barriguda toda hora. Tenho lá meus complexos e isso não ajuda em nada. 
Bom, depois da descoberta do sexo, ganhamos vários presentinhos. Quanta coisa linda nesse universo feminino! Estou apaixonada! 

Há um tempo eu disse que a segunda gravidez trazia novos medos. Acho que é hora de começar a pensar sobre eles.
Acredito que o primeiro de todos os que sentimos, e dá até um pouco de vergonha de falar, é se conseguiremos amar tanto o novo bebê quanto o primeiro
Eu andei pesquisando sobre o assunto, procurando posts e artigos que falassem sobre isso, e acabei descobrindo que é uma preocupação recorrente entre as mamães de segunda viagem. Achei até o depoimento de uma atriz dizendo que passou a segunda gravidez toda com esse medo. 
Sendo assim, concluí que não sou eu uma megera insensível, que idolatra o primeiro filho. Sou apenas uma mulher que engravidou novamente e está descobrindo que amor não se divide. Se multiplica. E é gradual sabe? Cada dia uma nova descoberta, ou uma redescoberta, um novo olhar sobre uma sensação já antes vivida. A coisa da espera, do bebê com sexo diferente do primeiro, um mundo novo que se abre frente aos seus olhos. Uma coisa igual, embora totalmente diferente. Deu pra entender? 
A vontade de ter nos braços, e os esquemas mentais que começamos a elucubrar sobre como daremos colo para dois. Pasmem, eu penso nisso! Muito!  
E assim vamos seguindo! De semana em semana, de medo em medo! Mas sempre sobrevivendo a tudo!

3 comentários:

  1. parabens pelas 20 semanas tati!
    Sabe Tati, eu nunca fiz terapia na vida. Salvo agora, qdo engravidei denovo...rs
    Não conseguia lidar com isso de jeito nenhum. Amar o Be como eu amo a Anna????? Acho q nunca vou conseguir!
    eu pensava assim, ate ter sessões MARA com a minha psicóloga q me fez ver q se fazemos (ou pensamos q fazemos) menos pelo segundo filho ñ é pq o amamos menos do q amamos o primeiro, mas sim pq somos/estamos mais experientes e sabemos BEm o q um ou outro precisa. A gente BEM sabe q muita coisa q compramos pro primeiro filho, ou como foi a gestação do primeiro filho cheia de mimos e coisinhas supérfluas são desnecessárias agora. Q agora basta amor e nada mais.
    E q o amor, ah esse, qdo puro e de vdd, só tende a multiplicar...a gente NUNCA vai dividir amor com nada...e sim o amor só cresce.
    Demorei a assimilar isso, fiquei em crise BRABA comigo por isso, me culpei por ter engravidado denovo, minha pressão subiu, me senti traindo a Anna e me curei!
    Amo o Be como a Anna, mas como ainda não temos olho no olho tudo parece meio utópico, mas o amor, ah esse existe desde o primeiro segundo!

    Portanto Tati vc nao esta sozinha mesmo. Acho q toda mae passa por esses conflitos, acho até q nao é normal quem nao se questione, quem nao passe por isso1

    Tamojunta!

    Beijos em vcs 3

    ResponderExcluir
  2. Oiii amiga td bem ??.. estou com blog novinho... vem conhecer e me segiuir ok bjus... www.tricodaro.blogspot.com (triconversando com rosana),falao d e td e um pouco de tentantes ,gravidez coisa de nossas vidas e de mensagens de Deus, vc vai gostar!!! bjinhos e boa semana

    ResponderExcluir
  3. Tati, vc tocou num assunto que sempre me deixou encucada. Como amar outro filho, quando se ama tanto o primeiro???? Essa pergunta eu e marido sempre fizemos e acredito que a gente só vai descobrir mesmo quando vier o segundo. E aí vai começar todos esses medos que vc disse ter agora, mas faz parte de todo aprendizado, que agora será ser mãe de dois.
    bjo
    Raquel
    www.eudonadecasa.com.br

    ResponderExcluir

Vamos lá, comente! Trocar ideias não custa nada!