quinta-feira, 17 de setembro de 2009

Dos direitos e deveres

Se passou assim:

- Boa noite senhor, quanto é a pipoca doce?
- Tem de R$ 1,00 e de R$ 2,00
- Me veja uma pequena?
- Põe leite condensado?
- Ah não...engorda...rsrsrs
- Que isso...olha eu...como de tudo...bebo e não engordo...ai peraí...bebo água e refrigerante, porque sou evangélico. Nada de álcool pra mim.
- Que legal, eu também sou!
- Olha só...então aceita a paz do Senhor Jesus? (esticando a mão pra cumprimentar)
- Claro, a paz pro senhor também. Obrigada pela pipoca, boa noite, fique com Deus.
- Amém...vai com ele também menina.

O que teria acontecido se eu não profesasse a mesma fé daquele homem?
Teria dado um sorriso educado, talvez monossílabo, agradeceria a pipoca e iria embora.
Porque ter crença ou não é um direito. Mas respeitar a crença alheia é um dever. E assim seja.

Um comentário:

  1. "...respeitar a crença alheia é um dever...".

    Faço minhas palavras.

    ResponderExcluir

Vamos lá, comente! Trocar ideias não custa nada!