quinta-feira, 22 de setembro de 2011

E assim nascem as mães...

Daí que eu nunca pensei que fosse fácil. Mas achava (e acreditava) que a mãe dentro de mim nasceria com o bebê, ali no dia do parto. Então acabei aprendendo que o sentimento materno, aquele instinto de proteção e amor maior do mundo sim, nasce naquele momento. Mas a mãe, aquela que cuida, limpa, alimenta, ampara, ahhh...essa demora um pouco mais pra nascer. (ou foi assim só comigo).
Na primeira noite em que BB e eu passamos juntos ainda na maternidade devo confessar que eu chorei mais do que ele. A cada choro dele em que eu não sabia o que queria a angústia e o sentimento de culpa e incapacidade me invadia. O desespero era tamanho que até a enfermeira veio ajudar e tentar me consolar. Foi meio psicóloga naquele momento e até presente do hospital nos trouxe, meio que oferecendo um doce pra mãe criançona parar de chorar. Naquele dia, tomei banho de óculos sem perceber.
Mas ali no hospital ainda era fácil. Eu era paciente deles. A mãe do RN tal. 
Em casa foi que descobri que o caos existia e morava ali. Tive e ainda estou tendo ajuda diária da mamily e do marido. Mas eu precisava aprender na prática e não delegar obrigações que seriam minhas. 
A partir daí, descobri que eu não sabia vestir um bebê (bodies, como se põe isso no BB?), descobri que banho é um show a parte. Que eles são pequenos e choram e ficam com medo da água. Descobri que eles engasgam a toa, que demoram pra arrotar, que necessitam sentir-se acolhidos...meu Senhor, quanta coisa! E descobri que eles eventualmente trocam o dia pela noite. Isso me matou (de sono, e ainda tem matado).
Foi e tem sido um aprendizado diário. Nesses 12 dias já melhorei bastante. Não sei ainda um décimo do necessário, o choro sem tecla SAP ainda me deixa maluca, mas acho que estamos indo bem. Tem horas em que olho pra ele e as lágrimas escorrem. De amor. De felicidade. De medo. Houve momentos em que o quarto parecida praça de guerra, tamanha a bagunça. Dormi sem escovar os dentes, tive medo de tirar os óculos e não "ver" se o BB se engasgasse dormindo (louca?), aprendi a "dormir" de luz acesa, aprendi que as vezes não há nada a fazer a não ser ter paciência (Oh Senhor, me concede essa graça!), aprendi que fraldas, luvinhas e toalhinhas de boca tem pernas e andam sozinhas pelo quarto. Porque eles somem toda hora. É impressionante.
Aprendi que não sei nada. Mas que estou disposta a aprender.

P.S - O relato de parto está no forno mental dessa mãe recém parida, mas ainda não se concretizou tá?

13 comentários:

  1. hahaha fofa né!
    Quem disse q MAE mesmo nasce na sala de parto mentiu pra vc...rs...
    Pq isso leva tempo...pq vc e seu bebe são dois seres humanos DIFERENTES agora...ele é ele, vc é vc. Pra todo esse treco de maternidade acontecer tem q primeiro rolar um conhecimento entre vcs. Pq nao é pq ele habitou seu utero durante 40 semanas, q ele te conhece como a palminha da mão dele e vice e versa...CLARO q nao ne Tati! Isso só o tempo constrói! Não tem jeito!
    A gente passa a gravidez toda lendo, especulando, perguntando...mas na hora H...viiiixe, tudo aquilo q a gente "aprendeu" cair por terra, mesmo!
    Falo isso pq eu passei por isso, todo mundo passa tb!
    Eu tb chmava as enfermeiras no hospital pq minha filha tava chorando...o desespero é tanto, a gente nao sabe, nao conhece, nadica de nada!
    Dai chega em casa e se pergunta: e agora???? rs....vai falar q vc nao se perguntou isso???? rs...todas nós perguntamos!

    Mas CALMA q essa empatia, essa cumplicidade, esse conhecimento entre vcs dois, dois seres humanos distintos agora (pq antes vc eram 1 pessoa só ne) vão se ajeitar, se conhecer, se acertar! Isso acontece, tenha certeza disso...rs

    Vc é uma mãezona!
    Vai la...vc consegue! Ja conseguiu!

    Beijos

    ResponderExcluir
  2. PS.: na palavra FOFA, eu quis dizer FODA...kkkkkkk

    ResponderExcluir
  3. Tati, na época em que tive Caio, eu não tinha blog, mas se o tivesse, teria escrito praticamente o mesmo que vc escreveu. Me senti exatamente assim. Vai melhorar, acredite.
    Beijocas!

    ResponderExcluir
  4. Oi amiga... esse começo é difícil mesmo, ainda mais quando nos vemos sem pai, mãe, marido, piriquito ou papagaio ao nosso lado pra nos ajudar! Atá hoje eu sinto receio se estou cuidando bem da minha filha! Choro as vezes tbem de desespero... é complicado né! Mas vamu-que-vamu que a gente consegue vencer esse desafio gostoso que é ser mãe! bjo

    ResponderExcluir
  5. Parabéns atrasado mamãe!


    Tati do céu, vc está conhecendo um mundo novo amiga, e tenho certeza q se sairá bem... Tbm acredito que o espirito maternal nasce na hr do parto...rsrsrs Amiga eu durmo tão pesado, e isso me preocupa quando eu tiver um baby!Só Deus na minha vida!

    Aguardo o relato do parto! #adoro

    Bjus

    ResponderExcluir
  6. aain friuzinho aqui na barriga!! ^^

    ResponderExcluir
  7. querida... recebi seu email e estou tentando um tempinho para responder ou te ligar com calma. quero tanto te dar um afago, mesmo que virtual! olha, fica calma, respira... é isso aí. a gente aprende todo dia. TODO DIA. e, se te serve de consolo, apenas recentemente (3 meses depois, OIEE), eu me ajeitei com os bodies..ahahahaha.
    Heitor sempre chora qdo passo a cabecinha.
    Beijao!

    ResponderExcluir
  8. Tati!! nao se sinta só que comigo foi igualzinho!!! na primeira semana acho que chorei mais que a bebe rsrs. Tbm lembro que na maternidade eu chamava as enfermeiras toda hora durante a noite, fiquei apavorada quando a bebe chorava, uma teve que me ensinar a trocar fralda varias vezes rs. E as coisas que vc escreveu, sobre dar banho, dormir de luz acesa, colocar o body, igualzinho pra mim!! to vendo que apanhamos pra aprender! nao é fácil, mas aos poucos chegamos lá! Um beijao

    ResponderExcluir
  9. Posso dizer que com o tempo tudo melhora... e daqui uns dias vai estar rindo de vc mesma

    abraços cheirosos

    ResponderExcluir
  10. Ai ai ai, ao ler o seu post e esses comentários me deu até um frio na barriga... será que comigo vai ser assim também? Acho que sim né!!!

    Mas falando de vc... fica firme mulher, com o tempo vcs dois vão estar entrosados!

    Um abraço e Deus te abençoe!

    ResponderExcluir
  11. Tati minha linda, passando aqui só para dar um apoio moral, pq tbm não sei nada de Bebês, no meu colo ele berram de até perder o fôlego, hehehehe, que o Senhor continue te ajudando, estarei orando por vc e sua família.
    Beijinhos
    http://naosecompara.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  12. que lindo texto amiga... Apesar de todo o trabalho até nos inspira a querer passar por tudo isso! hahahahah
    Voce vai se dar bem, daqui a pouco voce vai estar expert!
    Beijos!

    ResponderExcluir
  13. Oi Tati, me senti na sua pele estes minutos que li esse post, cada palavra sua me remeteu a um sentimento que só uma mãe sente, o de alegria misturada com medo de fazer algo errado, e sei que isso nos acompanhara pela vida toda , pois cada fase de vida dos nossos filhos nos fazem ter esses sentimentos, no começo é muito dificil mesmo, mas vai passar. Lembro de quando cheguei em casa com o meu primogênito o Pedro, e olhava para aquele baby tão pequeno e dependente de mim que desabei a chorar ! Deus te dê Muita força ! e parabéns pelo baby lindo ! presentão do Senhor !

    ResponderExcluir

Vamos lá, comente! Trocar ideias não custa nada!